Os trabalhadores da saúde e a pandemia

A explosão de casos da variante Ômicron somada às epidemias por Influenza em diversas localidades do país tem conformado um cenário epidemiológico que, mais uma vez, exige respostas rápidas do sistema de saúde. Se, por um lado, as hospitalizações de casos graves por COVID-19 são muito menores que as dos anos anteriores devido ao aumento da cobertura vacinal, por outro, o grande volume de casos respiratórios desafia os serviços de saúde, seja no controle destes agravos a nível populacional, seja nos cuidados para as pessoas com tais doenças.


Apesar do momento atual repercutir em desafios diferentes (afinal, há mais evidências sobre a COVID-19 e até mesmo o desenvolvimento de vacinas para a prevenção de seu agravamento), a sobrecarga dos trabalhadores da saúde continua tendo uma grande centralidade no cotidiano dos serviços, com o afastamento de muitos destes profissionais por também terem se contaminado e o cansaço devido ao prolongamento da situação pandêmica.


Buscando auxiliar na mitigação do sofrimento e registrar a situação destes trabalhadores, o LIDHS desenvolveu projeto de extensão entre 2020 e 2021 nas redes sociais para o compartilhamento das suas experiências por meio de imagens e mensagens que foram produzidas por eles. As narrativas textuais e imagéticas destes trabalhadores nos revelam sobre seus diversos temores, angústias e revoltas, mas também de suas ideias, propostas e formas de lidar com o contexto pandêmico. Este rico e sensível material ajudou a contar um pouco da história, a partir da perspectiva de quem teve de estar na linha de frente. Todas estas narrativas foram incorporadas no livro “Uma imagem, uma mensagem: narrativas de um projeto de extensão no contexto da COVID-19”, que foi a segunda produção da Coleção Direitos Humanos e Saúde promovida pelo LIDHS.


Confira o livro aqui.


E você? Quais são as suas imagens e mensagens desta pandemia?






10 visualizações0 comentário