Produções sobre Educação Popular trazem reflexões e análises para o fortalecimento do SUS

A dimensão pedagógica das práticas em saúde tem sido uma temática cada vez mais estudada e problematizada nas pesquisas em saúde. Ela está presente desde nas ações de educação em saúde até nas interações entre profissionais de saúde com os usuários nas diversas atividades de cuidado em saúde. Dado o clássico autoritarismo presente no setor saúde, perspectivas críticas questionam a verticalidade com que são concebidas e desenvolvidas tais práticas, apontando a importância do diálogo para as suas (re)construções.


Buscando promover o exercício da cidadania participativa e da emancipação humana, a Educação Popular têm sido uma orientação teórico-metodológica na Saúde Coletiva tanto para compreender essa dimensão pedagógica e os contextos que as permeiam, quanto para propor práticas que promovam uma construção compartilhada do conhecimento e garantir o direito à saúde a partir de uma perspectiva participativa, conforme prevê nossa Constituição Federal e as diretrizes do nosso Sistema Único de Saúde (SUS).


Uma das principais referências para o campo é o legado freiriano. Paulo Reglus Neves Freire (1921-1997), patrono da educação brasileira, foi um educador e filósofo pernambucano que dedicou grande parte da sua vida à alfabetização e à educação popular. Se estivesse vivo, completaria no último 19 de setembro, os seus 99 anos. Neste início de comemoração para o centenário de Paulo Freire, as diversas entidades que pesquisam e atuam em diálogo com a sua proposição ética-política da educação têm preparado diversas produções que demonstram a atualidade de suas reflexões nos diversos setores sociais, como o da saúde.


Confira aqui alguma das produções a partir deste referencial que foram lançadas pelo Grupo Temático em Educação Popular e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (GT EdPopSaúde/Abrasco), do qual César Augusto Paro, integrante do LIDHS, faz parte desde 2018.



Coletânea “Educação Popular em Saúde”


Organizada por César Paro, Marcos Lemões e Renata Pekelman, esta coletânea teve como objetivo incentivar a produção técnico-científica e a análise dos processos relacionados à Educação Popular como referencial teórico-metodológico para a (re)orientação da formação, participação social, atenção à saúde na perspectiva da integralidade e valorização dos usuários e suas necessidades como elemento central para o fortalecimento e consolidação do SUS.


É constituída por 38 manuscritos, que se dividem entre relatos de experiências, divulgação de pesquisas, ensaios teórico-conceituais e poemas. Possui três volumes temáticos: Volume 1 - Educação Popular e a (re)construção de horizontes formativos na saúde, Volume 2 - Educação Popular e a (re)construção de práticas cuidadoras e Volume 3 - Educação Popular e a (re)construção de poéticas políticas no fazer saúde.


Confira aqui a gravação do lançamento e baixe aqui a coletânea.



Edição Temática em “Educação Popular em Saúde” da Revista de Educação Popular


A Revista de Educação Popular da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Uberlândia busca registrar e divulgar experiências e reflexões em educação, saúde e cultura, orientadas pelo referencial teórico-metodológico e ético da educação popular, bem como fornecer subsídios e apoio teórico e metodológico para a elaboração e implementação de projetos institucionais relacionados a tais temas.

Em parceria com o GT EdPopSaúde/Abrasco, a revista publicou este ano um número especial sobre “Educação Popular em Saúde”, contendo artigos originais, relatos de experiência, entrevista e cinco pontos de vista, criados a partir dos registros das reflexões construídas no interior do II Seminário Temático do GT ocorrido este ano, atividade preparatória do VI Encontro Nacional e I Encontro Latinoamericano de Educação Popular e Saúde, em Parnaíba, Piauí.


O editorial, assinado por César Paro e as demais coeditoras, traz algumas problematizações sobre o momento de crise durante o contexto pandêmico pelo SARS-CoV-2 e o imperativo ético de se resgatar o pensar e o agir críticos para a transformação social. Confira aqui os manuscritos que compuseram esta edição.



Primeira edição do Boletim do GT EdPopSaúde/Abrasco


Este boletim trimestral trata-se de um novo canal de diálogo com o público acadêmico, trabalhadores de saúde e movimentos sociais para visibilizar experiências e pesquisas na saúde a partir da educação popular que tenham como o mote a garantia do direito à saúde a partir de uma perspectiva cidadã.


Com textos curtos e links para vídeos, divide-se entre as seções: ações do GT, produções do GT, extensão popular, movimentos da EPS e lançamentos. No texto “Projetos de Extensão Popular contribuem na resposta ao contexto pandêmico”, César Paro, também um dos organizadores desta edição, aponta as potencialidades da extensão a partir da perspectiva popular para considerar as múltiplas problemáticas produzidas durante esta pandemia.


Dentre os diversos projetos de extensão descritos, está o projeto Uma imagem, uma mensagem: expressões de profissionais de saúde no contexto do Covid-19, desenvolvido por extensionistas do LIDHS e da UFRJ.


Confira aqui o vídeo de apresentação e baixe aqui o boletim.



Texto: César Augusto Paro


49 visualizações0 comentário