DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA/IESC

Linha de pesquisa: Construção social do acesso à saúde: Interfaces entre sujeitos, direitos e políticas.

Esta linha de atuação explora os nexos entre direitos humanos, acesso ao direito à saúde e à justiça e suas múltiplas compreensões e repercussões nas instituições e nos sujeitos. Dá especial atenção à discriminação interseccional, violência estrutural e às falhas institucionais e como elas tem reproduzido e produzido cotidianamente violações de direitos e cristalizado iniquidades e injustiças sociais danosas à saúde.  Para tanto, busca aplicar os aportes dos direitos humanos na compreensão e direcionamento das questões de saúde nas políticas, representações e práticas de saúde e de justiça, e suas implicações para a cidadania e as condições de saúde.  Nesse sentido, tem trabalhado na produção de materiais técnicos e científicos no âmbito da pesquisa, ensino e extensão, explorando este diálogo inovador, nos seguintes assuntos: judicialização da saúde; acesso à saúde e à justiça, especialmente, acesso a medicamentos e aos serviços de saúde; saúde de pessoas privadas de liberdade; saúde da mulher, transgêneros,  adolescentes; direitos e saúde sexual e reprodutiva, HIV/AIDS.  

ABORDAGENS DOS DIREITOS HUMANOS NA SAÚDE

Ementa: Concepções, Teorias e Sistema de Garantia dos Direitos Humanos. Direitos Humanos, Vulnerabilidade e Saúde. Direitos Humanos e Direito à Saúde.

 

Esta disciplina tem como objetivos levantar e discutir as possibilidades e limites de contextualizar as relações entre Direitos Humanos e Saúde Coletiva, bem como,  discutir as possíveis articulações teórico-conceituais e aplicações em situações práticas a partir da multiplicidade de abordagens pelas quais os DH são tratados, em contexto de disciplina de pós-graduação em saúde.

ÉTICA EM PESQUISA

Ementa: Ética em pesquisa na Saúde Coletiva; Integridade na pesquisa e ética na publicação; Princípios éticos da pesquisa em seres humanos; Regulamentação geral da ética em pesquisa no Brasil. Sistema regulatório brasileiro; Aplicação das normas éticas; conflito de interesses e a atividade de pesquisa.

 

Esta disciplina tem como objetivos: identificar e refletir sobre as principais questões éticas que envolvem a pesquisa em saúde coletiva. Apresentar os principais conteúdos normativos e o procedimento de análise ética disposto na regulamentação brasileira sobre o tema. Normas éticas sobre integridade em pesquisa. Identificar e desenvolver os aspectos éticos dos projetos de pesquisa.

HUMANIDADES E SAÚDE COLETIVA

Ementa: Humanidades. Ciências Sociais e Humanas na Saúde e Seu Contexto Histórico. Matrizes Clássicas da Sociologia – Marx, Weber e Durkheim. Correntes Do Pensamento: Positivismo, Materialismo, Teorias Compreensivas, Pensamento Sistêmico. Perspectivas Teóricas Contemporâneas (Berger & Luckmamm, Habermas, Bourdieu, Foucault, Castells).

 

Esta disciplina tem como objetivos: configurar a temática das Humanidades como perspectiva ético-política na Saúde Coletiva. Articular conhecimentos básicos conceituais e metodológicos deste campo à pesquisa e estudo na Saúde Coletiva. Apresentar as principais correntes do pensamento humanístico e as matrizes teóricas clássicas e contemporâneas das ciências humanas e sociais. Possibilitar o levantamento e leitura de autores e bibliografias que possam ser utilizados como referência para as dissertações e teses.

SAÚDE GLOBAL E DIREITOS HUMANOS

Ementa: Saúde Global. Direitos Humanos. Globalização. Governança Global. Acesso Universal A Tratamento De Saúde. Movimento Sociais. Estigma, Discriminação, Hiv/Aids. Direitos Sexuais E Reprodutivos. Direitos Dos Refugiados. Dilemas Éticos E Políticos.

Esta disciplina tem como objetivos: analisar temas relacionados à saúde global e seus nexos com os direitos humanos a partir da construção histórica e dimensões sociopolíticas desses campos. Discutir sobre os principais desafios relacionados aos processos políticos e as lutas sociais na globalização e suas repercussões para a saúde pública e os direitos humanos. Identificar os principais desafios teóricos e práticos e apresentar possibilidades conceituais e metodológicas críticas para análise e respostas aos desafios atuais.